Notícias
08/05/2012 10h37 - Atualizado em 08/05/2012 10h37
I Marcha Amapaense de Combate à Homofobia terá o apoio do governo do Estado
Da Redação - Agência Amapá
A-A+ Tamanho da Letra

Representantes da Federação de Lésbicas, Gays, Bisexuais, Travestis e Transexuais (Falgbt) tiveram a garantia do apoio do governo do Estado para que a I Marcha Amapaense de Combate à Homofobia alcance seus objetivos. A primeira-dama do Estado, Cláudia Capiberibe, afirmou que o Estado está ao lado da luta contra o preconceito e violência sofridos por homens e mulheres que buscam seus direitos. No Amapá, o movimento LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais) é formado por 17 entidades organizadas.

A Marcha vai acontecer no dia 25 de maio de 2012, iniciando com uma caminhada pelas ruas da cidade e concentração na praça da Bandeira, às 16h, seguindo pela avenida FAB, rua Cândido Mendes e avenida Binga Uchôa. O término será na praça do Coco, com o evento Sexta Ponto G. O objetivo da Marcha é fazer uma abordagem da diversidade e pluralidade da sociedade para que os direitos desses brasileiros sejam garantidos e expor a situação discriminatória que muitos passam ainda hoje.

Segundo a coordenação, o Art. 5º da Constituição Federal, que garante igualdade de todos perante a lei, é comumente violado. Citam como exemplo a violência física, psicológica e até impedimento de circulação em determinados ambientes. Conforme dados, em 2010, 250 brasileiros foram assassinados por preconceito e cerca de 500 pais perderam filhos para a intolerância sexual.

A primeira-dama Cláudia Capiberibe conformou que o Estado não se omitirá a esses fatos e vai aderir ao movimento que ganha espaço em todo o Brasil.

Mariléia Maciel/Secom

Cadastre-se para receber o Boletim Eletrônico
Nome
E-mail
Assessorias
Secretaria de Estado da Comunicação